segunda-feira, 18 de maio de 2009

Sensações,dedicação e música


Existem coisas que se explicam por detalhes que não observamos.Assim é a relação do homem com a música.Desde que nascemos,rompemos o silêncio com o choro,é exatamente o nosso primeiro ato musical,esse sinal de vida soa como música aos ouvidos da nossa mãe.

As sensações musicais prolongam-se por toda a vida,os bebês adoram canção de ninar,sentem-se calmos,músicas marcam o primeiro encontro dos amantes ou aquele momento único com amigos queridos.

Á partir disto,comecei a lembrar da minha infância e a influência da música.Quando era bem pequena ,não sei ao certo se tinha cinco ou sete anos,costumava me perder ouvindo as pessoas cantarem,eu venho de uma família de músicos.Onde tias,primos e minha mãe reuniam para ensaiar ou apenas tocar.Fato é que,todas as reuniões de família terminavam com um bom "som".

Com o passar do tempo,comecei a observar os sons da natureza.O som que se forma através do vento nas folhas.Eu deitava no quintal e ficava alí,estática em pura contemplação musical.Me sentia em um mundo novo,onde as sensações sonoras eram evidentes,uma integração inexplicável entre meu pequeno corpo e o Universo.Era como se as árvores,o vento e a batida do meu coração fossem a orquestra que acompanhava o canto perfeito dos pássaros.

Na adolescência,resolvi me dedicar a um instrumento.Escolhi o que mais me emocionava,o contra-baixo.Som potente,melodioso,grave.O baixo é o instrumento que sempre destaco quando ouço uma música.

Estudar música é você educar seus ouvidos e seus dedos para manisfestar todas as sensações do seu corpo.Não se trata apenas de ser adestrado a técnica mas,entender a filosofia musical.Um instrumento não tem consciência,ele apenas segue o desejo de quem o toca.Ele vibra segundo a alma do músico.Com a música juntamos,alegria e concentração,movimento e quietude.

Um músico que se prende apenas as técnicas e partituras,está fadado a mesmice.Já aquele,que soma a técnica com a alma,atinge a perfeição.A música tem uma série de regras.Mas,antes de burlar a maioria delas,é preciso conheçê-las,respeitá-las.Essa é arte de improvisar,exatamente por isso o jazz é o meu ritmo favorito.

Depois de muito praticar,não é preciso pensar em todos os movimentos necessários,eles começam a fazer parte de nossa própria existência.No entanto,antes de evoluir a este ponto,é preciso dedicar-se,treinar,repetindo incansavelmente.

Enfim,chega o momento,em que apenas o sentimento nos move,o ouvido musical,você já não olha para as cordas,apenas se quiser,as mãos sabem o caminho a ser percorrido.Já não é preciso pensar no que se faz.Você passa a ser as cordas,o vibrato,o sentimento e a música.



VIVA A MÚSICA EM NÓS!!!!!!!!!!!

3 comentários:

MEU MUNDO E NADA MAIS... disse...

Muito bom, eu amei, vc conseguiu
passar tanto sentimento, no texto,
que até me emocionei, continue assim,
pois adoro seus textos e sempre passo
pra ver se vc postou mas dessas maravilhas que vc escreve,
bjs!!!!!!!!!!!!!!

Patrícia Ribeiro Costa disse...

olá,
nunca vi ninguém falar sobre sons, músicas, sentimentos, corpo, tudo misturado em uma só sensação, com tanta paixão, sensibilidade, verdade.
Parabéns, pois vc é uma das poucas pessoas que ainda se expressam com tanta poesia, que se preocupa em achar respostas, pensar sobre nossos grandes dilemas (agora me refiro ao texto posterior, ser ou não ser...).
Um dia, por certo, encontraremos os verdadeiros motivos pra tudo isso que norteiam nossas vidas. Então, não desistam jamáis de encontrá-los.
Um grande abraço.

carpe diem disse...

Muito obrigada mesmo,minhas queridas,ás vezes tenho a sensação de que não tem ninguém lendo,ou que não faz sentido o que escrevi,é bom saber que outros se identificam com o meu texto.bjs a todos...